Acessibilidade
Contraste
Aumentar Fonte
Diminuir Fonte
Limpar Configurações

28/06/2019 às 08:42, Atualizado em 28/06/2019 às 08:50

Aprovado Projeto de Lei de autoria do Vereador Geosafá da Silva (Fá) que obriga laboratórios a realizar coleta de materiais para exames em domicílio de idosos, pessoas com deficiência e acamados.

Cb image default
Assessoria de Imprensa Vereador Geosafá da Silva

Foi aprovado na noite desta terça-feira (25), Projeto de Lei 06/2019 de autoria do Vereador Geosafá da Silva que obriga os laboratórios conveniados à Rede Municipal de Saúde, a realizar coleta residencial de materiais para exames laboratoriais de pessoas idosas, pessoas com deficiência e acamados. O referido projeto teve sua tramitação normal nas comissões técnicas temáticas da Câmara Municipal, sendo aprovado por unanimidade por todos aos membros da mesma.

O Art. 1º da Lei aprovada depois de sancionada pelo chefe do Poder Executivo, irá imediatamente obrigar, todos os laboratórios próprios e conveniados da Rede Pública Municipal de Saúde, a realizarem a coleta dos materiais para exames nas pessoas nas condições acima mencionadas ou seja, idosos, deficientes físicos e acamados que tem suas limitações e dificuldades para deslocamento até esses locais.

Para o Vereador autor da Lei Geosafá da Silva (Fá): “Posso dizer que é um avanço a aprovação desta importantíssima Lei, por que se trata também, além de responsabilidade social, respeito às pessoas que tanto trabalharam na vida e que, devido o longo passar dos anos, não possuem mais a mesma energia, disposição, condição e forças para realizar até mesmo, os trabalhos mais simples. Estamos felizes por que esse projeto vem exatamente de encontro com o que a sociedade anseia que é, politica pública para quem mais precisa, o povo!”

Prosseguindo o Vereador Geosafá da Silva (Fá) afirma: “Estamos dando um alento à essas pessoas por que eu mesmo já presenciei por inúmeras vezes, as dificuldades encontradas por esses idosos e deficientes físicos que já não tem a mesma saúde de outrora, de se deslocarem até um postinho de saúde para fazer esses procedimentos e com base nisso, que nasceu a ideia desse projeto”.