Acessibilidade
Contraste
Aumentar Fonte
Diminuir Fonte
Limpar Configurações

20/11/2019 às 08:01, Atualizado em 20/11/2019 às 08:03

Vereador Valdecir Carnevalli encaminha pedido às autoridades competentes, para que se faça Audiência Pública para tratar sobre a situação dos moradores de rua de Sidrolândia.

Cb image default
Assessoria de Imprensa Vereador Valdecir Carnevalli

Vereador Valdecir Carnevalli usando das prerrogativas garantidas em lei e, usando de expediente legislativo, encaminhou indicação ao chefe do Poder Executivo Prefeito Dr. Marcelo Ascoli, com copias também à Defensoria Pública e Promotoria de Justiça, mostrando aos mesmos, a necessidade da realização de Audiência Pública, com objetivo de tratar exclusivamente, sobre a situação dos moradores de rua no município de Sidrolândia/MS.

Segundo o Vereador Valdecir Carnevalli: “Quando falamos sobre pessoas de ruas, sabemos que há particularidades na condição de várias delas e cada uma pode ter tido um motivo particular para viver nas ruas; mas há também questões em comum entre essas pessoas, que são repetidamente vistas em muitos casos. Quanto aos motivos que levam as pessoas a morar nas ruas, os maiores são: alcoolismo e/ou uso de drogas, perda de emprego e conflitos familiares. Apesar de não ser muito comum, existem pessoas que escolhem por viver nas ruas. Além da pobreza extrema, morador de rua vive em constantes ameaças de doenças, principalmente a tuberculose e as DSTs. A população de rua é mais susceptível a adoecer, sejam pelas condições de autocuidado, privações do sono e exposição ao sol e chuva. Além disso, muitos são andarilhos e não tem cuidados com a pele e pés. No caso dos problemas psicológicos, tais como depressão, ansiedade e esquizofrenia, eles podem surgir pelas próprias condições de vida dessas pessoas. Em Sidrolândia, o grande número de moradores de rua tem sido motivo de preocupações constantes por parte da população, tais como: O risco que os mesmos estão sujeitos quando ao trânsito intenso nas ruas e avenidas; Graves riscos à saúde, como o uso abusivo do álcool e outras drogas; (notícias divulgadas pelos meios de comunicações relatam que em uma praça de Barueri, na grande São Paulo seis moradores de rua foram supostamente envenenados por ingerirem bebidas alcoólicas oferecidas aos mesmos, quatro deles morreram e outros cinco estão internados); Os locais frequentados pelos moradores de rua não oferece condições para que os mesmos possam dispor de um local apropriado em relação à higiene pessoal, fazendo com os mesmos, várias vezes fazem uso do ponto turístico da praça central para tomar banho e lavar as roupas; Os espaços públicos utilizados pelos moradores de rua, são locais de grande fluxo de pessoas, próximos as agências bancárias, estabelecimentos comerciais e essas pessoas ficam expostas 24 horas, motivos muitas vezes de constrangimentos de ambas as partes. Diante do exposto, estamos solicitando que os Poderes constituídos promovam uma audiência pública no sentido de propor medidas e possíveis soluções para que essa situação possa ser resolvida”.